terça-feira, 23 de abril de 2013

O "Certo" e o "Errado" no Flamenco

Sempre me perguntam em algumas aulas o que é “certo” e o que é “errado” no Flamenco.

É bom lembrar que devemos pesquisar sempre aquilo que se pretender estudar. O Flamenco possui incerto início histórico por não existirem registros físicos sobre o movimento; embora haja menções de artistas dançarinos nas festas da corte e em átrios na Espanha medieval.

Então vale entender esta cultura e saber como pensam e agem os espanhóis andaluzes. Eles são constituídos de migrantes de outras regiões espanholas, de ciganos oriundos do Marrocos, do Egito e da França, por africanos e judeus. Esta mescla de culturas foi o ápice para aglutinar e surgir o que hoje conhecemos por Flamenco.

Dizer o que é certo ou errado é penetrar nesta atmosfera de conhecimentos que é muito ampla, muito extensa e profunda. Após ter uma noção disso, começará a diferenciar os estilos de danças espanholas, onde se inclui o Flamenco, e começará a ter a visão “esférica” desta gama de variedades.

E por final, quaisquer coisas que ultrapassem esta ESFERA estará fora do contexto; sejam cantorias, roupas ou passos deturpados e estilizados.

Não há outra resposta mais adequada do que ESTUDE e PESQUISE o Flamenco. Só assim conseguirá entender este amplo mundo sentimental que nos invade pela dança, pelo canto e pela música flamenca.