segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Como escolher a minha Bata de Cola?

Nesses anos que estudo e investigo as tendências para a Bata de Cola, vejo que existem várias opções.

Não existe uma fórmula correta, embora algumas bailaoras tenham suas proporções exigidas na hora da confecção.

Batas longas, curtas, redondas, ovaladas, quadradas, peso pluma, peso médio ou pesadas, armadas ou molengas... é isso que se encontra hoje por aí.


Nos cursos que tenho feito, observo bem a bata da professora e seus movimentos e vejo que eles são de acordo com estes critérios acima.

As batas de Inmaculada Ortega são pesadas, grandes e ela consegue perfeitos movimentos.


As batas de Concha Jareño são de peso pluma e ela faz milagres.


Outras batas são mais justas no quadril e outras nem tanto...


Antigamente elas eram apenas usadas para desfilar e não haviam tantos movimentos como hoje.


Portanto, precisa saber o que quer de uma bata para saber como ela será; embora com apenas uma poderá realizar os movimentos sugeridos em um curso lembrando que uns serão ótimos e outros serão difíceis por conta da bata que você tem.
Importantíssimo saber que o forro dela, a parte que dá sustentação pode interferir drasticamente no manuseio. Se ela for totalmente de pano, terá que ter uma habilidade e força muito grande nas pernas para os "desenhos" de movimentos elaborados com a bata. Caso contrário, apenas servirá para "desfilar" em cena jogando para um lado e para o outro. O material mais indicado só é encontrado na Espanha e chamam de "can can", seu nome técnico mesmo é a "tarlatana de nylon". Aqui só tem a de algodão e é usada para armação de noivas. Eu uso outro material... se eu disser darei o pulo do gato!

Usarei as palavras de minha maestra Inma Ortega para definir uma bata:
"Cada bata será única e nunca se repetirá. Precisará se acostumar a cada uma delas e aprender a trabalhar com elas."


Aqui no Brasil tem poucos fabricantes confiáveis além de mim! Abra seu olho! Cuidado com a bata de cola que é uma "saia" com a cauda agregada! Ela não serve para bailar além de ser apenas um enfeite visual. A bata de cola possui modelagem própria. Não é aoenas um trapo com babados adaptada numa saia...


Esta foto encotrei na internet...


Escolha a sua...

sábado, 26 de outubro de 2013

Outras vidas, outras épocas, mesmas pessoas hoje...

Fico pensando nos laços afetivos que criamos ao decorrer da vida... de uma vida. O familiar com todas as intempéries não dá pra trocar, mas pra tolerar e conviver. Às vezes na família se cria um elo tão forte, tão poderoso que parece ter a sua vida vinculada a da outra pessoa. Isso se vive, se sente, mas não se deve tentar explicar. Apenas deixe passar e viva isso. Também não quer dizer que isto não aconteça na família carnal...

E quando é com pessoas que você nunca viu nesta vida? Se encontra, olha, dá aquele choque e certeza que conhece, que já esteve junto não faz muito tempo. E se faz, não parece...

Mesmo que esta energia se desperte ao encontrar estas "mesmas" pessoas, a vida segue cada um pra seu lado na maioria das vezes, mas sempre se encontrando lá na frente novamente.

Isso aumenta aquela sensação de que não se está sozinho e não se veio sozinho, mas em carruagens diferentes e estradas bifurcadas ao longo de um fator só existente aqui... o Tempo.

Quem se reconhece em meu texto não preciso mencionar quem são vocês. Já nos (re)conhecemos!

É muito bom sentir isso e saber que estas pessoas estão junto de ti, mesmo quando a vida física os separa. Seja por frações de segundos ou por muitas vidas"distantes"...

Na verdade, nem tão distantes assim...
Amo vocês!

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

FLAMENKITAS

Como não jogar tanto retalho fora?
Como encontrar aquela Espanhola que não tem em nenhum lugar do Brasil?
Como ter exclusividade na minha Flamenkita?

RESPOSTA:
As Flamenkitas foi uma idéia que surgiu inspirada há anos quando eu fazia umas roupinhas para as bonecas da minha irmã. A boneca LISA da Estrela e que não está mais no mercado...



Foram várias roupinhas entre ciganas, espanholas, super heroínas e vestidinhos com os retalhos das costuras de minha mãe.

Há uns 5 anos mais ou menos, resolvi trazer à tona esta arte deliciosa. Precisa de tempo, boas bonecas e retalhos.


Estas bonecas não tem um preço pra mim, pois sempre serão exclusivas visto que os retalhos nunca se repetem. Muitas Flamenkitas estão rodando entre amigos, clientes, ciganos e também mundo a fora. Tem Flamenkita em todo lugar!!!!

Na sua maioria eslas tem 30cm, mas eventualmente encontro umas com 40cm... raridade estas. As morenas então, nem se fala!


As bonecas que uso são as similares a "Barbie" e que eu chamo de primas....

Não há um prazo para montagem, pois preciso fazer desde a roupa até o penteado e a maquiagem.

As Flamenkitas voltarão sempre que eu tiver tempo! Elas são artesanais....