quarta-feira, 26 de julho de 2017

As Transformações que se deseja...

Constantemente escuto de amigos, vejo em midias sociais ou mesmo escuto em algum lugar em que estou as pessoas reclamarem de que "a vida é ruim, as pessoas não prestam" e outras do mesmo gênero qualificando o momento atual como inaproveitável, desgastante e negativo.

Uma vez me falaram tanto do famoso "perdão" e algumas destas eram as mesmas que reclamam da vida, seja a sua ou a atual cotidiana.

Lanço a pergunta: como se faz para conviver nesse momento? Como se muda isso? Pensando, existem muitas saídas entre "as ruins" e "as melhores" e dependerá da opção que fizer.

Eu prefiro usar a segunda opção e dentro delas a que me favorece, óbvio.

Primeiro mudei minha forma de pensar e agir melhorando alguns hábitos e corrigindo outros para dar sequência a segunda parte.

Seguindo, cortei pela raíz tudo o que me traz insatisfação...pessoas ruins que mentem, são desonestas e vivem da degradação do outro, gente as quais não tenho nenhum relacionamento ou que cometem erros demasiados e conscientes, pessoas chatas ou com pensamentos muito negativos e com algumas criei círculo de tolerância e coexistência. Das boas não precisei fazer absolutamente nada porque já estou no lucro com elas.

Dos ambientes cortei os ruins, que nada acrescentam ou apenas aborrecem ou mesmo só vampirizam minhas energias, que só tem gente descrita acima, os que no momento não posso mais frequentar. Deixei apenas os que vou esporadicamente e que, mesmo sozinho, me sinto muito bem.

Limitei-me com o ditado "não tenho tudo o que amo, mas amo tudo o que tenho" e fiz dele uma fonte de inúmeros e singulares momentos de felicidade. O maior de todos  eles é minha casa, a que estou seja lá onde for ou em que estado se encontra. Este é meu castelo, meu recanto e minha "casinha de sapê".

Para a terceira parte deixei a mais valiosa de todas as lições. A Resiliência do cotidiano. E esta tem me servido para contribuir em todas as partes acima.

De mais, o polimento daquilo que acredito ser necessário nos defeitos que tenho e enxergo e a valorização comedida do meu lado positivo.

E pra finalizar, deixei um filtro na parte mais sensível que tenho: a sintonia do meu pensamento.

Com isso consigo escolher melhor e errar menos (ou quase nada) com as opções que o mundo atual impõe para se viver. Simples assim.

Ah, se não tem opções nada de "o menos pior". Melhor ficar sem e seguir adiante até que alguma boa opção surja, pois saber dizer "não" a estas armadilhas também é uma boa escolha.

Tente! Pratique! E conseguirá ver que as transformações começam com você e se espalha. Não deixe que este "baixo astral" da atualidade te contamine.

E para finalizar, desejo a você aquilo que desejo para mim mesmo: BOA SORTE!