sábado, 27 de dezembro de 2014

STUDIO TALENTO E ARTE

Após trabalhar alguns anos na filial do Ballet Dalal Achcar dentro do Madureira Shopping, eu e mais 3 professores fomos chamados na sala de reuniões na matriz, na Gávea para uma conversa direta com a empresária. Por conta do contrato com o local, os valores cobrados inflaram demais  e a escola teria seus preços finais muito elevados para a região e não seria possível sustentar o empreendimento.

Então, como forma de retribuição, a própria Dalal nos sugeriu abrir nossa própria academia e ela nos ajudaria na parte jurídica da sociedade. Tivemos uns poucos meses para encontrar um local e montar tudo. Ficamos temporariamente trabalhando numa academia de ginástica na rua Carolina Machado.

23 Maio 2004 - Inauguração do Studio Talento e Arte
(da Es. para Dir.- Maria Luiza Noronha, eu, Marluce Medeiros, Vânia Rigo, Shirley Fonseca e Dalal Achcar)
Marluce Medeiros praticamente tomou as rédeas por ter experiência anterior como sócia numa academia de ginática e encontrou uma quadra de esportes na Praça do Patriarca, onde se encontra a escola até os atuais dias. Enquanto isso, tínhamos que criar um nome, logomarca e reestruturar tudo fisicamente para prosseguir os trabalhos.
visão externa
sala 1
sala 2

Nossa sorte foi que ganhamos de Dalal quase tudo. Os pisos de tábua corrida, espelhos, secretaria com bancada e computador, as barras das salas que estavam na academia do shopping além de toda a acessoria jurídica na criação da sociedade.

Conseguimos montar o Studio Talento e Arte onde nos primeiros cinco anos eu, Marluce, Shirley Fonseca e Vânia Rigo compartilhamos da sociedade em partes iguais e outra parte menor com Maria Luiza Noronha, até então diretora da Escola estadual de Danças Maria Olenewa.

Em 23 de maio de 2004 nascia uma academia com os moldes operacionais baseados nos padrões do Ballet Dalal Achcar, escola renomada na cena da dança até os dias de hoje.

Em 18 de dezembro daquele ano, com muito esforço, fizemos nosso primeiro espetáculo...
"O que apresentamos como nosso trabalho devemos com eterna gratidão aos mestres com  quem aprendemos tudo o que ensinamos. Em especial a Dalal Achcar, que foi mais do que nossa mestra e diretora do Ballet Dalal Achcar. Ela nos ensinou como compartilhar e construir idéias, como ensinar e como atender os pais, responsáveis e alunos e como dirigir uma escola de verdade. Mais do que mestre, mais do que diretora, nós a consideramos nossa verdadeira e tão querida Madrinha. Faz parte da felicidade agradecer as coisas boas da vida e essa foi uma experiência muito gratificante que Deus colocou em nosso caminho." (trecho do programa de 2004)

Inclusive não posso deixar de mencionar que foi na área externa do Studio Talento e Arte que foi realizada a I FIESTA GITANA, em 2009.


Ao longo destes 5 anos em que estive com elas, muitas vezes sequer vimos a cor de nosso salários por conta das melhorias que fomos galgando para deixar a escola mais confortável. Festas internas e ligadas à dança e ao nosso calendário festivo foram realizadas e assim um fundo aparecia para as melhorias, ventiladores potentes, renovação dos sons, caixas amplificadas, TV e tudo aquilo que estivesse ao alcance do fundo que se conseguia com nosso esforço e a cooperação dos aluno e responsáveis.

"Kali", meu trabalho, um dos quadros de "Mitos e Lendas - uma Viagem pelo Mundo da Fantasia"
Por divergências de pensamentos, resolvi me retirar da sociedade após 5 anos e seguir um novo rumo. Ali tive prazeres e tristezas como em qualquer local e sociedade. Mas trago comigo as melhores lembranças e muito aprendizado no convívio e na difícil arte de dirigir em sociedade um empreendimento como é o Studio Talento e Arte.

Eu não "fechei as portas" para um futuro relacionamento profissional com o Studio Talento e Arte se o caminho se cruzar novamente, mas como coreógrafo, figurinista ou professor de dança. A distância nestes anos me trouxe amadurecimento e compreensão melhor e a descoberta pessoal da preferência em não participar de direções em sociedades... nada contra as meninas.

Ali, com certeza e confiança de quem conhece de perto, possui ótimos professores de dança escolhidos a dedo pela equipe, pois os exemplos de disciplina e caráter nós tivemos com nossos mestres e com os anos trabalhando e aprendendo ao lado de Dalal Achcar.

Espero que eu não seja esquecido ao longo do tempo, pois fiz parte da criação e do nascimento do Studio Talento e Arte  e desejo as 3 sócias muito sucesso e destreza por tantos anos que se seguirão com a compatibilidade de suas personalidades na sociedade, pois as 3 possuem exatamente os substantivos que formam o nome da escola que ajudei a criar.

Marluce, eu, Vânia e Shirley... comemorando a inauguração

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Roubando IDÉIAS ou Clonando CRIATIVIDADE?

clones
Não há como recusar a quantidade de genéricos de diversos produtos industrializados e manufaturados, clonados e copiados. Aquele famoso "jeitinho brasileiro" deixou de ser sinônimo de solução rápida para um incômodo sinônimo de clonar as idéias alheias e quase sempre burlar fiscos.

A idéia da clonagem sempre cria fascínio em todos os aspéctos... na ciência isto já é um fato. No comércio está como um vírus que se alastra incontrolavelmente.

Roubar idéia alheia já é comum em disputas de mercado. A confiança entre colegas da mesma profissão fica em último plano. Muita das vezes, a idéia é reescrita inteligentemente para disfarçar o roubo discarado; o que sequer passa perto de uma clonagem... uma cópia.

Sobre roubo de idéias falo com propriedade por ter passado duas vezes isso. Uma na Faculdade de Arquitetura, muito comum na época, um projeto bom seu se fosse roubado seria publicado em revistas e assinadas por algum arquiteto que foi seu professor na faculdade.

E outro que sofri mais recente em um projeto ousado de reformulação de um organograma para dança. Levei anos construindo esse projeto em prol de algum lugar onde o ensino em forma de grade por nível pudesse ser aplicada ao Flamenco, mas para meu prazer e deleite, quem o fez não possui gabarito para seguir adiante aquilo que apresentou e assinou como seu. Até hoje o projeto desta pessoa não vingou.

Como se não bastasse as minhas idéias criativas, até as famosas Flamenkitas estão em processo de "genéricas". A idéia de bonecas estilizadas rodam há anos pelo mundo com grandiosas marcas como a Barbie da Mattel estilisando culturas na sua boneca cadeira chefe. Me inspirei sim nesta idéia, mas não copiei nenhum dos modelos. O cuidado que tenho em PERSONALISAR cada uma das minhas bonecas entre Barbies e similares de boa qualidade, dá um caráter único em cada uma que nasce e, principalmente, sem modelos clonados entre si para outras pessoas... exclusividade a preço acessível!
A primeira, 1999
A segunda, 1999
em criação, 2014
2014, em fase final da criação

uma bela e bem acabada
boneca de porcelana
As bonecas ciganas em porcelana estão em moda e em clonagem. Mesma forma ou boneca, mesmo cabelo, mesma maquiagem, mesma roupa que muda apenas estamparia e cores. Há quem goste. Eumesmo acho bonito quando existe até mesmo um bom acabamento, mas a maioria sequer cuida disto. Se ao menos fossem criadas baseadas na história do povo cigano e seus diferentes subgrupos, com certeza ficaria muito mais apropriado. Fica aqui a dica para quem as faz!

A moda das Festas Ciganas se espalha como uma gripe. Já muito discutido e pouco refletido sua abordagem, os fins da maioria delas acabam sendo o mesmo: venda de produtos supostamente ciganos (muitos são bons e outros sequer merecem qualquer referências), roupas em extremo exagero de uma cultura, danças comerciais de inspiração cigana e, pior, fundidas e vendidas como orientadas por algum mentor espiritual; o que considero uma autêntica blasfema a um povo, o cigano,  e a uma religião, o espiritismo. Não seria este um desejo quase insano de ser aquilo que jamais poderão ser se não nascerem no meio deles?

Faculdade de Moda - UVA
Roupas, nem se fala! Vemos connstantemente os noticiários mostrando a PF apreendendo mercadorias clonadas nos mercados e camelôs da vida. Minhas roupas agora estão no mesmo processo... virando genéricas... mas vejo o lado bom disso, as minhas criações! MINHAS criações. Sinal de bom gosto quem as clona. O que me incomoda? Algumas pessoas que estão clonando minhas idéias são próximas e falsas comigo às vezes até pedindo para "baratear" a roupa por não ter aquilo que peço como se fosse um valor fora do mercado.. Mas já diz o ditado que a mentira não se sustenta por muito tempo e já tive esta prova no passado pelo mesmo motivo.

faço figurinos desde 1990
Existe um ditado que gosto muito:
"As coisa belas foram feitas para serem admiradas, copiadas e, se possível, melhoradas." 
Faço isso. Não clono e nem roubo idéias alheias. Mas apenas me inspiro nestas idéias, pois elas podem despertar outras idéias em estado latente semelhantes e que posso melhorá-las.

Fica a dica então se você busca qualidade e bom preço, aprenda a escolher...